domingo, 9 de outubro de 2011

DIGA NÃO AOS QUE FAZEM APOLOGIA AO HOMOSSEXUALSMO, A REDE GLOBO É A NÚMERO 1 – NÃO DEIXEM SEUS FILHOS ASSISTIREM A ESSA REDE DE TV.

Repasso e espero que vocês que chegarem a ter conhecimento repassem também.

Essa mensagem é muito interessante. Realmente alguns canais de televisão no Brasil, principalmente nas novelas (GLOBO) levantam a bandeira do homosexualismo  incitando inclusive a juventude para aderirem a essa causa.

FINALMENTE ALGUÉM LÚCIDO, INTELIGENTE, ESCLARECIDO E RESPEITOSO SE MANIFESTA SOBRE A SUA OPÇÃO SEXUAL.

O AUTOR DESTA É UM DESCONHECIDO (GAY) MAS MUITO CONSCIENTE E PREPARADO CIDADÃO QUE EM POUCAS PALAVRAS DÁ UMA LIÇÃO...  DE CIDADANIA PARA HÉTEROS, GAYS, LÉSBICAS, BICHAS LOUCAS E OUTROS BICHOS DE PENA


Eu tenho 42 anos, sou gay, torcedor do cruzeiro, advogado e moro em Londres.

Nunca sofri nenhum tipo de discriminação em virtude de minha orientação sexual.

E como gay, penso que tenho alguma autoridade nesse assunto.

Primeiramente - e já contrariando a turba - gostaria de expressar minha sincera simpatia pelo Deputado Bolsonaro, que no fundo deve ser uma pessoa de uma doçura ímpar, apesar de suas manifestações "grosseiras e/ou politicamente incorretas".

Mas ele está corretíssimo em suas ponderações sobre as ideais dos gays brasileiros.

Vou direto ao assunto.

Nunca tive problemas em ser homossexual porque sou uma pessoa comum, quase igual à vida de qualquer heterossexual. Esse negócio de viver a vida expressando diuturnamente sua sexualidade é uma doença.

A sexualidade é algo que se encontra na esfera da intimidade e não diz respeito a ninguém.

Não tenho trejeitos e não aprecio quem os tem.

Para mim, qualquer tipo de extremo é patológico.

Minha vida é dedicada e focada em outras coisas, principalmente o trabalho.

Outros, como doentes que são, vivem a vida focados na sexualidade. 

O machão grosseiro e mulherengo ou a bicha louca demonstram bem estes extremos.

Qualquer tipo de pervertido ou depravado, o pedófilo, estão neste mesmo barco.

Nunca fui numa parada gay  e jamais irei, pois para mim aquilo é um circo de loucas horrorosas, uma apologia à bizarrice e à cocaína.

Sejam francos e falem a verdade!

Hoje aplaudimos o bizarro e a perversão doentia e ainda levamos nossos filhos pra assistir esses desfiles.

Está rolando sim, um movimento das bichas enlouquecidas, no sentido de transformar o mundo num grande puteiro-hospício gay.

Eu tenho um sobrinho de 11 anos e nunca senti a necessidade de explicar para ele que o "titio é gay" - isto é uma palhaçada.

As crianças devem ser educadas no sentido de respeitar o próximo, o ser humano e pronto!!!

Isto engloba tudo.

Se pararmos para olhar como o mundo se encontra, temos que reconhecer que o modelo de educação que se desenvolve há décadas foi criado no sentido de deseducar e desestruturar cultural e intelectualmente as massas.

Universidades por todo mundo vomitam milhões de pseudos-intelectuais todos os anos, mas tudo piora a cada dia e caminhamos a passos largos para o buraco.

Todos os governos do mundo conspiram contra seus próprios cidadãos e se transformaram em grandes máfias, junto com os Bancos e as Corporações estão levando tudo, inclusive (e principalmente) nossa própria humanidade.

A corrupção se alastra pelo globo e nunca vimos tantas guerras e descrições que vão desde o aspecto moral, até o material - a destruição de nosso próprio planeta.

A coisa está tão feia, mas tão feia, que somente uma intervenção "divina" é capaz de frear nossos insanos governantes e a turba alucinada.

E digo mais !

A fonte desse movimento encontra-se dentro da Rede Globo, (principalmente) onde a viadagem anda solta, desde muito tempo atrás.

Percebe-se um interesse enorme no crescimento desse movimento gay por essa TV desumana, a Globo,  que no fundo no fundo, incita as crianças e jovens a assumirem um lado feminino, que em tese, às vezes nem existe de fato.

Se ninguém disser um chega BEM ALTO à essa gayzada frenética, a coisa sairá dos limites - como já está saindo.

Essa é a expressão de milhares e milhares de pessoas, para não dizer milhões.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário