domingo, 18 de março de 2012

EXPLORAÇÃO DE PESSOAS POBRES NO TRÁFICO DE ÓRGÃOS

clip_image002

Um antropólogo da Universidade Estadual de Michigan, que passou mais de um ano infiltrado no mercado negro de rins humanos, publicou o primeiro estudo de campo que descreve as terríveis experiências que as pessoas mais pobres passam, devido ao tráfico de órgãos.

Monir Moniruzzaman entrevistou 33 pessoas que venderam seus rins, em Bangladesh, e descobriu que eles tipicamente não recebem o dinheiro prometido e ainda carregam sérios problemas de saúde, que os deixam deprimidos, envergonhados e algumas vezes sem poder trabalhar.

Moniruzzaman comenta que as pessoas que vendem seus órgãos são exploradas por pessoas desonestas. A maior parte dos receptores dos órgãos são pessoas de Bangladesh que vivem em locais como os Estados Unidos, a Europa e o Oriente Médio. Como esse tipo de comércio é ilegal, os vendedores forjam os documentos para indicar que o vendedor e o receptor são parte da mesma família.

De acordo com Moniruzzaman, médicos, hospitais e empresas relacionadas fecham os olhos para esses atos ilícitos porque acabam lucrando com isso.

A maior parte das 33 pessoas de Bangladesh teve o rim removido na fronteira com a Índia. Geralmente, o vendedor pobre e o receptor rico se encontram em um local médio, e o transplante é realizado no momento.

“Isso é um sério tipo de exploração das pessoas mais pobres. Seus corpos viram negócios para prolongar a vida dos mais ricos”, comenta o pesquisador.

O trabalho inclui as experiências de Mehedi Hasan, um jovem de 23 anos que vendeu parte do fígado para um receptor rico de da capital de Bangladesh, Dhaka. Como muitos dos residentes pobres do país, Hasan não sabia o que um fígado era. O vendedor explorou isso, e disse que faria Hasan rico.

O receptor morreu pouco depois do transplante. Hasan recebeu apenas parte do dinheiro prometido, e agora está muito doente para trabalhar, andar longas distâncias e até respirar propriamente. De acordo com Moniruzzaman, ele pensa constantemente em se matar.

Os vendedores de órgãos geralmente conseguem suas “presas” através de anúncios falsos. Um deles, em um jornal de Bangladesh, prometia recompensar o doador de rim com um passaporte para os Estados Unidos. Moniruzzaman coletou mais de 1.200 anúncios similares para o estudo.

O comércio de órgãos está crescendo em Bangladesh, um país onde 78% da população vive com menos de dois dólares por dia (R$ 3,60). O preço médio por um rim é de 100 mil takas (cerca de R$ 2.510), um valor que tem baixado muito devido à intensa oferta.

Uma mulher anunciou que estava vendendo sua córnea para que pudesse alimentar a família. A justificativa era que precisava de apenas um olho para ver. O transplante não aconteceu, mas Moniruzzaman afirma que já houveram casos de córneas sendo vendidas.

Moniruzzaman afirma ser importante notar que a maior parte dos vendedores não fazem “escolhas astronômicas” no preço dos órgãos, pois são manipulados. Ele comenta que o mercado global de órgãos é um fenômeno relativamente recente – tornou-se possível com os avanços médicos dos últimos 30 anos, e representa uma das formas mais grotescas de exploração humana.

Para combater esse tipo de tráfico, o autor recomenda, entre outros passos:

· Pressão global. Os Estados Unidos deveriam ter um papel ativo em pressionar os governos estrangeiros a entenderem o problema e acabar com os vendedores, receptores, médicos e pessoas envolvidas no negócio.

· Transparência e garantia. O governo deveria garantir que todos os centros tenham registro para transplantes, e verificar a relação entre os doadores e os receptores.

· Doação de órgãos após a morte. Países como Bangladesh não possuem um sistema em que as pessoas possam doar seus órgãos após morrer.

Moniruzzaman afirma que, realmente, o tráfico de órgãos não vai deixar de existir. “Mas com esforços colaborativos, podemos reduzir significativamente essa terrível violação dos direitos humanos”, diz. [ScienceDaily]

REPASSE É QUESTÃO DE HONRA

COLOQUE OS VEREADORES PARA TRABALHAR, NÃO VOTE NELES



- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
clip_image001


REPASSAR , CASO VOCÊ CONCORDE

 

Peço a cada destinatário para encaminhar este e-mail a um mínimo de vinte pessoas em sua lista de endereços e pedir a cada um deles para fazer o mesmo.
Em três dias, a maioria das pessoas no Brasil terá esta mensagem. Esta é uma idéia que realmente deve ser considerada e repassada para o Povo.




Lei de Reforma do Congresso para 2012
(emenda da Constituição)



Lei de Reforma do Congresso (emenda da Constituição do Brasil)

1. O congressista será assalariado somente durante o mandato. E não terá  aposentadoria proveniente do mandato.

2. O Congresso contribui para o INSS. Todo a contribuição (passada, presente e futura) para o fundo atual de aposentadoria do Congresso passará para o regime  do INSS imediatamente. O Congresso participa dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos outros brasileiros. O fundo de aposentadoria  não pode ser usado para qualquer outra finalidade.

3. Congresso deve pagar seu plano de aposentadoria, assim como todos os brasileiros.

4. Congresso deixa de votar seu próprio aumento de salário.

5. Congresso perde seu seguro atual de saúde e participa do mesmo sistema de saúde do povo brasileiro.

6.
Congresso deve igualmente cumprir todas as leis que impõem ao povo brasileiro.

7. Servir no Congresso é uma honra, não uma carreira.  Parlamentares devem servir os seus termos (não mais de 2), depois ir para casa e procurar emprego. Ex-congressista não pode ser um lobista.

Se cada pessoa repassar esta mensagem para um mínimo de vinte pessoas, em três dias a maioria das pessoas no Brasil receberá esta mensagem.

A hora para esta emenda na Constituição é AGORA.

É ASSIM QUE PODEMOS CONSERTAR O CONGRESSO
.


Se você concorda com o exposto, REPASSE,

Se não,  basta apagar.

Você é um dos meus + de 280.

Por favor, mantenha esta mensagem CIRCULANDO.

 

 

"Existem duas opções na vida:

Se resignar ou se indignar, e eu, não vou me resignar, nunca"
Darcy Ribeiro







 


 


 

sábado, 17 de março de 2012

MULHERES ESTRANHAS


Por Aileda de Mattos Oliveira
Uma análise ligeira do perfil caracterizador das mulheres que formam o esquadrão ministerial da presidente impressiona pela semelhança de comportamentos, de vocabulários e, interessante salientar, de semblantes, por espelharem a dureza de suas almas, empedernidas pelos recalques da vida.
Mulheres estranhas!
A ideologia que alimenta esses pobres espíritos é tal uma fôrma que molda o caráter de cada uma dentro de uma mesma linha de fabricação. Daí, a produção em série. Excetuando-se a apagada Ana de Hollanda, as demais assemelham-se às chefes de disciplina em orfanatos de crianças, na Inglaterra do século XIX.
O azedume que se estampa nas faces dessas mulheres, o voltarem-se para a negação do ser e não para a sobrevivência dele são sinais indicadores de que a obsessão doutrinária, a lavagem cerebral, a despersonalização de si mesmas são os fatores que as levaram a abraçar causas tortas que se opõem à natureza das coisas.
Declararem-se a favor de desvios morais, a fim de fazer crer que a igualdade de natureza sexual é idêntica à igualdade de direitos e deveres como cidadãos, é manipularem a letra da lei; é afrontarem os sentimentos da sociedade, é desvirtuarem as naturais tendências de cada pessoa, é levarem-na à degradação. Aproveita-se essa gente da ignorância e da alienação, estados deploráveis em que, infelizmente, a sociedade teima em permanecer.
Não tenho simpatias por padres nem por nenhuma das alas da Igreja, principalmente a CNBB, contudo, não posso deixar de reproduzir as palavras do bispo de Assis (SP), D. José Benedito Simão, presidente da Comissão da Vida, deste mesmo segmento da Igreja. Sendo ele lutador em prol da vida, revidou as palavras da ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Política para Mulheres, já que é defensora da prática do aborto, logo, da morte.
Diz o bispo, segundo o ESTADÃO.COM.BR (Política), em 13/2/2012: A ministra “é uma pessoa infeliz, mal-amada, e irresponsável” que “adotou uma postura contra o povo e a favor da morte”.
A escolha dessa ministra foi um dos muitos erros de dona Dilma por manter-se arraigadamente com um pé no passado, o que justifica ser o seu governo retrógrado, por congregar à sua volta elementos incapazes, de uma época que não deseja considerar ultrapassada. Injetou no seu pensar, ter a obrigação de trazer de volta a escória de seus antigos “aparelhos”, para tirar uma lasca do poder e, com ele, do dinheiro público.
O que se estranha é que a Secretaria destinada a uma política para as mulheres seja dirigida por estranha mulher, com estranha filosofia de vida (ou de morte). Aliás, traz desconfiança qualquer entidade, departamento, ministério, instituição que tenham, na sua designação, uma identificação especificadora de sexo, etnia ou religião. Uma Secretaria destinada a mulheres, também não é uma discriminação? Não é a maneira dissimulada de considerar as mulheres dependentes do Estado e, portanto, peças maleáveis nas mãos ásperas do governo? Não é uma forma de manipular as de baixa renda e obrigarem-nas a abortarem ou a outro ato abominável qualquer?
Toda a atenção será pouca em relação às atividades desta Secretaria, e acompanhar quais ações vão ser postas em prática é um dever e, como tal, não se pode relegar. Afinal, a própria ministra declarou ter aprendido a prática de fazer aborto, em 2004, sem ser médica. Ainda a mesma fonte anterior (ESTADÃO.COM.BR), em 14/2/2012, informa que “a ministra afirma que foi para a Colômbia aprender a fazer aborto pelo método Amiu (Aspiração Manual Intrauterina). O mais grave nesta informação é que “Segundo ela, (continua o jornal virtual) a entidade feminista da qual participava tinha como objetivo "autocapacitar" mulheres para "lidar com o aborto", mesmo sem conhecimentos de medicina.” Isto faz lembrar o nazismo.
O que pretende esta Secretaria fazer com as mulheres, de pouco ou nenhum conhecimento sobre as consequências que recairão no seu próprio corpo? Que sanha é esta de destruição da vida humana?
Quais argumentos terão as autoridades para fechar clínicas clandestinas, os chamados “açougues”, se a própria ministra agiu (ou age) clandestinamente? Quem tem poder, pode? Quem não tem, dane-se? Afinal, a lei é ou não aplicável a todos?
Será possível que essa presidente atabalhoada não acerte a mão, pelo menos uma vez? É imperioso que busque em centros de inteligência alguém mais equipado intelectualmente e de mãos limpas, já que dentro de suas hostes a qualidade de recursos humanos é precária.
É igualmente imperioso que reconheça, o quanto antes, a pobreza de espírito dos que a rodeiam, o que lhe concede, e ao Lula, o galardão de governantes que reuniram o maior número de ministros e assessores incompetentes e corruptos, na história política brasileira, tanto no campo do desvio do dinheiro público, quanto no desvio dos mais caros valores da dignidade humana. Neste, então...
Como o Brasil aguenta, não se sabe.
Aileda de Mattos Oliveira
Prof.ª Dr.ª em Língua Portuguesa. Articulista do Jornal Inconfidência. Membro da Academia Brasileira de Defesa.

segunda-feira, 5 de março de 2012

MORREU UM HERÓI

RECEBIDO POR E-MAIL E REPASSANDO

" Vale a leitura, uma vez que essas informações são escondidas pela nossa "Esquerda Black Label", que só se interessa em privilegiar uma galera que lutou contra a ordem no país e muitas vezes nem foi presa, mas recebe a infame bolsa anistia, com o nosso dinheirinho.
Soube de  barbaridades cometidas por terroristas, incluindo estupros em mulheres de miltares, torturas em parentes deles, parentes muitas vezes não envolvidos com a luta suja que rolou no nosso país e da qual só se sabe um lado.
Por isso, devemos usar a internet para furar este bloqueio de informações, em nome  dos heróis brasileiros deixados sordidamente de lado.
Obrigada por enviar, amigo..

 

clip_image001

 

A revolução de 1964, acho que abalou muito mais ao militar do que o civil .

 

 

MORREU UM HERÓI NACIONAL.

 

    TROPA SENTIDO! OMBRO ARMAS! EM CONTINÊNCIA, ABRE O TOQUE?

 

 

 

 

REPASSANDO

 

 

 

 

         CHOREM BRASILEIROS!

 

Dois fatos aconteceram no mês de dezembro de 2011.

Um que deveria ser orgulho de todos os brasileiros e outro que mostra a torpeza humana

quando guiada pela cegueira da paixão política ideológica.
MORREU UM HEROI NACIONAL.

Faleceu no último dia 3 de dezembro em Niteroi, Rio de Janeiro,

de causas naturais

aos 93 anos de idade, o veterano da FEB Coronel Iporan Nunes de Oliveira.

O senhor já ouviu falar neste brasileiro, que como 1º tenente na FEB

conquistou a cidade de MONTESE?

O seu pelotão progredindo com dificuldade em meio a intenso bombardeio da artilharia alemã,

ele e seus soldados conseguiram atingir as alturas da cidade,

embora fossem cortados do restante das tropas.

No dia seguinte, consolidaram as posições de dominação da localidade,

destruindo os últimos focos de resistência inimiga.


A sua valentia e a sua liderança mereceram o reconhecimento de dois Países.
Por sua extrema tenacidade na liderança do pelotão durante o ataque,

o TENENTE IPORAN FOI CONDECORADO PELO EXÉRCITO DOS EUA COM A SILVER STAR -
QUE FOI-LHE ENTREGUE PESSOALMENTE PELO GENERAL CHARLES GERHALT EM CUIABÁ,
NO DIA 15 DE JULHO DE 1946.

ELE TAMBÉM RECEBEU A ORDEM DO IMPÉRIO BRITÂNICO,

CONCEDIDA PELO MARECHAL-DE-CAMPO

HAROLD ALEXANDER NO RIO DE JANEIRO, EM 15 DE JUNHO DE 1948.

Recebeu inúmeras medalhas nacionais, também,mas ao morrer nenhuma homenagem.

Foi esquecido pelo seu País; Ele e o seu Pelotão arriscaram a vida lutando pela liberdade.

ADEUS, QUERIDO HEROI BRASILEIRO!

SEU NOME ENCONTRA-SE GRAVADO NO CORAÇÃO DOS VERDADEIROS BRASILEIROS!

 
Neste mesmo mês um criminoso, um assassino completaria 100 anos

e foi homenageado por autoridades brasileiras como se alguma coisa tenha feito pelo Brasil.

Foi até anistiado e a família deste facínora irá receber dinheiro

por ter combatido a liberdade e ter querido implantar uma ditadura.

 

A desgraça que vai sendo implantando no nosso Querido Brasil.


” Carlos Marighella, chefe do grupo terrorista “Ação Libertadora Nacional” (ALN),      

foi homenageado pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça.
Declarou, então, a conselheira Ana Maria Guedes:

“A Comissão da Anistia, em nome do Estado brasileiro, faz os mais sinceros pedidos de desculpas

pelas atrocidades que foram cometidas contra o herói do povo brasileiro, Carlos Marighella”.

Como é que é?! Em nome do Estado? Do povo?

 

“Marighella era o chefe da ALN, que MATOU UMA PENCA DE PESSOAS,

muitas delas sem qualquer ligação com a luta ideológica.”

“Também omite o fato de que ele foi o autor do “Mini Manual da Guerrilha Urbana,

em que faz aberta e explicitamente a defesa do terrorismo e do assassinato de soldados.”

E, como é sabido, não ficou apenas na teoria. Abaixo, a lista de pessoas
assassinadas pela ALN, sozinha ou em associação com outros grupos”.
        “AS FAMÍLIAS DESSAS PESSOAS NÃO FORAM NEM SERÃO INDENIZADAS.

 

A COMISSÃO DE ANISTIA EXISTE PARA CONCEDER BENEFÍCIOS SÓ A ESQUERDISTAS
CONSIDERADOS 'VÍTIMAS DO REGIME MILITAR'.

Os mortos de esquerda são heróis.
Os que não são de esquerda, perdem até o direito de ter um nome.

Aliás, o fato desaparece”.


        Como se nota, o jornalismo brasileiro, com as exceções de praxe, tenta enterrar a memória.

Vai aqui mais uma contribuição à Comissão da Verdade.

 

“PESSOAS ASSASSINADAS PELA ALN, DO “HERÓI” CARLOS MARIGHELLA

 

 

- 10/01/68 - AGOSTINHO FERREIRA LIMA - Marinha Mercante - Rio Negro – AM.No dia 06/12/67, a lancha da Marinha Mercante “Antônio Alberto” foi atacada por um grupo de nove terroristas, liderados  por Ricardo Alberto Aguado Gomes, “Dr. Ramon”, que, posteriormente, ingressou na Ação Libertadora Nacional (ALN). Neste  ataque, Agostinho Ferreira Lima foi ferido gravemente, vindo a morrer no dia 10/01/68.

 

 

- 08/05/69 - JOSÉ DE CARVALHO - Investigador de Polícia -  SP Atingido com um tiro na boca durante um assalto a uma agência do União de Bancos Brasileiros, em Suzano, no dia 07 de maio, morreu no dia seguinte. Nessa ação, os terroristas feriram, também, Antonio Maria Comenda Belchior e Ferdinando Eiamini. Participaram os seguintes terroristas da ALN: Virgílio Gomes da Silva, Aton Fon Filho, Takao Amano, Ney da Costa Falcão, Manoel Cyrilo de Oliveira Neto e João Batista Zeferino Sales Vani.

Amano foi baleado na coxa e operado em um “aparelho médico” por Boanerges de Souza Massa, médico da ALN.

 

 

- 22/06/69 - GUIDO BONE - soldado PM - SP Morto por militantes da ALN que atacaram e incendiaram a rádio-patrulha RP 416, da então Força Pública de São Paulo, hoje Polícia Militar, matando os seus dois ocupantes, os soldados Guido Bone e Natalino Amaro Teixeira, roubando suas armas.

 

 

- 22/06/69 - NATALINO AMARO TEIXEIRA - Soldado PM - SP Morto por militantes da ALN na ação acima relatada.- 03/09/69 - JOSÉ GETÚLIO BORBA - Comerciário - SP
Os terroristas da ALN Antenor Meyer, José Wilson Lessa Sabag, Francisco José de Oliveira e Maria Augusta Tomaz resolveram comprar um gravador na loja Lutz Ferrando, na esquina da Avenida Ipiranga com a Rua São Luis. O pagamento seria feito com um cheque roubado num assalto. Descobertos, receberam voz de prisão e reagiram. Na troca de tiros, o guarda civil João Szelacsak Neto ficou ferido com um tiro na coxa, e o funcionário da loja, José Getúlio Borba, foi mortalmente ferido.Perseguidos pela polícia, o terrorista José Wilson Lessa Sabag matou a tiros o soldado da Força Pública (atual PM) João Guilherme de Brito.

- 03/09/69 - JOÃO GUILHERME DE BRITTO - soldado da Força Pública - SP
(ver relato acima)

 

 

 

 

- 11/03/70 - NEWTON DE  OLIVEIRA NASCIMENTO -  Soldado PM - RIO DE JANEIRO
No dia 11/03/70, os
militantes do grupo tático armado da ALN Mário de Souza Prata,

Rômulo Noronha de Albuquerque e Jorge Raimundo Júnior deslocavam-se num carro Corcel azul, roubado,dirigido pelo último, quando foram interceptados no bairro de Laranjeiras por uma patrulha da PM. Suspeitando do motorista, pela pouca idade que aparentava, e verificando que Jorge Raimundo não portava habilitação, os policiais ordenaram-lhe que entrasse no veículo policial, junto com Rômulo Noronha Albuquerque,

enquanto Mauro de Souza Prata, acompanhado de um dos soldados, iria dirigindo o Corcel até a delegacia mais próxima. Aproveitando-se do descuido dos policiais, que não revistaram os detidos, Mário, ao manobrar o veículo para colocá-lo à frente da viatura policial, sacou de uma arma e atirou, matando com um tiro na testa o soldado da PM Newton Oliveira Nascimento, que o escoltava no carro roubado. O soldado Newton deixou a viúva, Luci, e duas filhas menores, de quatro e dois anos.

 

 

 

 

- 29/08/70 - JOSÉ ARMANDO RODRIGUES - Comerciante - CE Era proprietário da firma Ibiapaba Comércio Ltda. Depois de sua loja ser assaltada, foi seqüestrado, barbaramente torturado e morto a tiros por terroristas da ALN. Seu carro foi lançado num precipício na serra de Ibiapaba, em São Benedito, CE. Autores: Ex-seminaristas Antônio Espiridião Neto e Waldemar Rodrigues Menezes (que fez os disparos), José Sales de Oliveira, Carlos de Montenegro Medeiros, Gilberto Telmo Sidney Marques, Timochenko Soares de Sales e Francisco William.

 

 

 

 

- 14/09/70 - BERTOLINO FERREIRA DA SILVA - segurança - SP Morto durante assalto praticado pelas organizações terroristas ALN e MRT ao carro pagador da empresa Brinks, no Bairro do Paraíso, em são Paulo.

 

 

 

 

-15/04/71 - HENNING ALBERT BOILESEN - Industrial - SP Ligado à Operação Bandeirantes, que combatia as organizações de esquerda, foi assassinado, entre outros, por Carlos Eugênio da Paz (há depoimento deste senhor no blog). Participaram ainda dação os terroristas Yuri Xavier Pereira, Joaquim Alencar Seixas, José Milton Barbosa, Dimas Antonio Casimiro e Antonio Sérgio de Matos. No relatório escrito por Yuri, apreendido pela polícia, lê-se: “Durante a fuga, trocávamos olhares de contentamento e satisfação. Mais uma vitória da Revolução Brasileira”. Sobre o corpo de Boilesen,atingido por 19 tiros, panfletos da ALN e do MRT, dirigidos “Ao Povo Brasileiro”, traziam a ameaça: “Como ele, existem muitos outros e sabemos quem são. Todos terão o mesmo fim, não importa quanto tempo demore; o que importa é que eles sentirão o peso da JUSTIÇA REVOLUCIONÁRIA. Olho por olho, dente por dente”.

 

 

 

 

- 20/01/72 - SYLAS BISPO FECHE - Cabo PM São Paulo - SPO cabo Sylas Bispo Feche integrava uma Equipe de Busca e Apreensão do DOI/CODI/II Exército. Sua equipe executava  uma ronda quando um carro VW, ocupado por duas pessoas, cruzou um sinal fechado quase atropelando uma senhora que atravessava a rua com uma criança no colo.

A sua equipe saiu em perseguição ao carro suspeito, que foi interceptado. Ao tentar aproximar-se para pedir os documentos dos dois ocupantes do veículo, o cabo Feche foi metralhado. Dois terroristas, membros da ALN, morreram.

 

 

 

- 01/02/72 - IRIS DO AMARAL - Civil - RJ Morto durante um tiroteio entre terroristas da ALN e policiais. Ficaram feridos nesta ação os civis Marinho Floriano Sanches, Romeu Silva e Altamiro Sinzo. Autores: Flávio Augusto Neves Leão Salles (”Rogério”, “Bibico”) e Antônio Carlos Cabral Nogueira (”Chico”, “Alfredo”.)- DAVID A. CUTHBERG - Marinheiro inglês - RJ
A respeito desse assassinato, sob o título “REPULSA”, o jornal “O Globo” publicou: “Tinha dezenove anos o marinheiro inglês David  A. Cuthberg que, na madrugada de sábado,

tomou um táxi com um companheiro para conhecer o Rio, nos seus aspectos mais alegres.

Ele aqui chegara como amigo, a bordo da flotilha que nos visita para comemorar os 150 anos de Independência do Brasil. Uma rajada de metralhadora tirou-lhe a vida, no táxi que se encontrava. Não teve tempo para perceber o que ocorria e, se percebesse, com certeza não poderia compreender. Um terrorista, de dentro de outro carro, apontara friamente a metralhadora antes de desenhar nas suas costas o fatal risco de balas, para, logo em seguida, completar a infâmia, despejando sobre o corpo, ainda palpitante, panfletos em que se mencionava a palavra liberdade. Com esse crime repulsivo, o terror quis apenas alcançar repercussão fora de nossas fronteiras para suas atividades, procurando dar-lhe significação de atentado político contra jovem inocente, em troca da publicação da notícia num jornal inglês. O terrorismo cumpre, no Brasil, com crimes como esse, o destino inevitável dos movimentos a que faltam motivação real e consentimento de qualquer parcela da opinião pública: o de não ultrapassar os limites do simples banditismo, com que se exprime o alto grau de degeneração dessas reduzidas maltas de assassinos gratuitos”.

 

A ação criminosa foi praticada pelos seguintes terroristas, integrantes de uma frente formada

por três organizações comunistas: - ALN - Flávio Augusto Neves Leão Salles (”Rogério”, “Bibico”), que fez osdisparos com a metralhadora, Antônio Carlos Nogueira Cabral (”Chico”,
“Alfredo”), Aurora Maria Nascimento Furtado (”Márcia”, “Rita”), Adair Gonçalves Reis(”Elber”, “Leônidas”, “Sorriso”);

 

CHOREM BRASILEIROS!
A BANDEIRA NACIONAL DEVERIA SE ENCONTRAR A MEIO PAU

EM HOMENAGEM AO TENENTE IPORAN NUNES DE OLIVEIRA.
NADA, NEM UM TOQUE DE SILÊNCIO!


INFELIZ PAÍS EM QUE ASSASSINOS, QUE MATAM BRASILEIROS SÃO “HOMENAGEADOS”

E OS VERDADEIROS HEROIS ESQUECIDOS?

SENTIDO!

ARMA EM FUNNERAL!

EM CONTINÊNCIA AO HERÓI IPORAN QUE DEFENDEU A PÁTRIA!

E A DEMOCRACIA!

“QUEM ACEITA O MAL SEM PROTESTAR, COOPERA REALMENTE COM ELE”.
MARTIN LUTHER KING