sábado, 29 de junho de 2013

O MUNDO INTEIRO JÁ SABE QUE LULA É O MAIOR BANDIDO DO PLANETA.

O CHEFE DA FACÇÃO CRIMINOSA PT/COMUNISTA QUER DAR NOVO GOLPE NO POVO BRASILEIRO.

Revista "Economist" diz para brasileiros ficarem "de olho" em Lula

Luís Inácio Lula. Imagem: Yasuyoshi Chiba/AFP
Em análise realizada pela revistaEconomist, publicada no dia 27 de junho, levantou-se a hipótese do retorno de Lula à presidência do país.

De acordo com a revista, Lula poderia aproveitar o contexto de desgaste de Dilma, caso a mesma não consiga conquistar a simpatia da população e dos manifestantes em geral com soluções concretas e satisfatórias. Dessa maneira, não conseguindo estabilizar o cenário sociopolítico e econômico do país, Lula poderia aparecer como "salvador da pátria".

A revista rememora que Lula afirmou, anteriormente, que, "caso os eleitores quisessem", não hesitaria em candidatar-se à Presidência da República. Citou, ademais, a estranha postura de Lula no percurso das manifestações, relativamente silenciosa e restrita aos bastidores.

No mesmo texto, a Economist destaca que, entre os manifestantes, prepondera a preferência por personagens não ligados à política dominante, como Joaquim Barbosa e Marina Silva. Isto demonstraria aversão ao "modo de fazer política" majoritário nos representantes hodiernos.

Neste âmbito, espalham-se nas redes sociais teorias de que os protestos iniciais teriam sido orquestrados pela ala "lulista" do PT, uma forma de macular a imagem tanto de partidos opositores, como o PSDB - representado por Geraldo Alckmin - quando de Dilma, a qual seria sua "concorrente" interna para as eleições de 2014. No entanto, não há evidências concretas a respeito de tais teorias, apenas fatos coligados.

De todo modo, é relevante salientar que tais manifestações - sobretudo as de maior vulto e de maior número - foram marcadas pelo apartidarismo, pela aversão à corrupção e não houve, ao menos genericamente, restrição da oposição a poucos indivíduos ou partidos. Tais protestos foram marcados pela horizontalidade, pela multipolaridade e pela relativa espontaneidade, demonstrando a insatisfação geral de um número vultoso de cidadãos.

Qual é a sua posição a respeito? O ex-presidente pode estar planejando usar do contexto atual para voltar à Presidência da República? Emita sua opinião e contribua para o diálogo democrático.

Marcos Camponi.

Com informações de AFP, Economist e Opinião e Notícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário